Contra-Baixo Elétrico

 

Flávio Martins Lopes
PROF. FLÁVIO MARTINS LOPES


 

CONTRA-BAIXO

O curso de Contrabaixo é livre (com certificado) tem a duração de 3 anos que se divide entre (Iniciante e Intermediário), que pode ser alterado para mais curto ou  longo, dependendo do desenvolvimento do aluno.

São abordados os seguintes tópicos:

Iniciante:

  • O instrumento
  • Posicionamento no instrumento
  • Escalas (Maiormenor)
  • Teoria básica
  • Pizzicato(iniciação)
  • Slap(iniciação) 

Iintermediário:

  • Pizzicato,Slap(técnicas intermediárias)
  • Walking bass
  • Ghost notes
  • Double stops
  • Ritmos(Funk,Bossa…)
  • Arpejos, escalas alternativas

 

O Contra-Baixo Elétrico

Contra-Baixo ElétricoBaixo elétrico, chamado também de contrabaixo elétrico, viola baixo ou simplesmente baixo é um instrumento de cordas semelhante a uma guitarra elétrica, maior em tamanho e com um som mais grave.
O baixo elétrico tradicional e popular que a maioria das bandas de rock usam é muito similar a uma guitarra elétrica, mas com o corpo maior, um braço mais longo e uma escala mais extensa. Em geral, os baixos elétricos mais comuns possuem quatro cordas, e estas são afinadas, tradicionalmente, da mesma maneira que os contrabaixos de orquestra, sendo as mesmas notas que as quatro cordas finais de uma guitarra (i.e. Mi, Lá, Ré, e Sol), mas cada uma destas cordas são afinadas uma oitava mais graves, em tom, do que a guitarra. A fins de evitar o uso excessivo de linhas suplementares inferior na pauta da partitura, a notação musical do baixo/contrabaixo é feita na clave de baixo (em Fá) e a anotação, em si, das notas musicais deve ser feita em transposição de uma oitava acima, relativamente ao som que o baixo deve emitir. Isto é, o som do baixo quando lendo de uma partitura para baixo, vai soar uma oitava mais grave do que as notas escritas na pauta.
similarmente a uma guitarra, para se tocar o baixo elétrico com seu potencial sonoro total, este é conectado a um amplificador específico para contrabaixos; isto é essencial para as apresentações ao vivo, uma vez que o som do baixo elétrico sem amplificação é demasiadamente baixo por via dele ter um corpo sólido.